Propagandas tailandesas

Hoje tenho um post um tanto diferente – o primeiro da categoria “e outras coisas mais” aludida no subtítulo. Propagandas tailandesas…

Me deparei com essas propagandas por acaso, quando assistia à vídeos no YouTube. Não costumo me interessar muito por peças publicitárias – mentira, adora os comerciais sem menor sentido dos japoneses -, mas senti curiosidade ao ver o título do vídeo, algo como “comovente propaganda tailandesa”. Fui assistir e, uau, era comovente mesmo! Depois do primeiro filmete, acabei procurando por outros e resolvi compartilhar meus achados aqui, pois considero as mensagens muito bonitas.

Antes, um comentário: é interessante a forma utilizada para promover os produtos, já que o enredo do vídeo parece receber uma atenção maior que o próprio produto. Nesse primeiro vídeo, por exemplo, só depois de uma pesquisa no Google que pude descobrir que a empresa promovida presta serviços de comunicação. Ah! Já vou adiantando que sou coração de manteiga e chorei em vários desses vídeos, então esteja devidamente alertado caso seja uma pessoa emotiva como eu. Prepare a caixinha de lenços de papel e vamos lá!

No segundo vídeo, fica mais evidente qual a marca promovida. Perde muito da sutileza do primeiro, mas ainda assim considero uma boa peça.

Por fim, deixo uma série de comerciais de empresas de seguro. Uns são melhores, outros piores… Uns mais tristes, outros mais leves… A despeito disso, considero-os suficientemente bonitos para figurarem aqui.

Anúncios

Espíritos – A Morte está ao Seu Lado [2004]

Shutter poster

Vou ignorar que se passou mais de um ano do meu último post e fingir que só demorei pouco mais de uma semana, ok? Vejam, faz sentido: meu último texto foi dia 08 de fevereiro… O ano é só um detalhe, vai. Agora que todos estão de acordo com isso (todos estão, não é verdade?), vamos ao que interessa.

Nunca fui muito ligado a histórias de terror. Passei boa parte da minha vida não tendo contato algum com elas, incluindo aí livros e filmes. Por algum motivo que não sei precisar, todavia, senti há um tempinho uma inexplicável atração pelo gênero e comecei a consumir obras desse filão com bastante afã. Evidente que os anos de completo descaso me fizeram um perfeito ignorante para com o horror, e mesmo uma exposição intensiva não me dão bases críticas minimamente adequadas para avaliar com rigor uma obra desse gênero. Mesmo assim, um filme me chamou a atenção e, portanto, resolvi compartilhar minhas impressões nada especializadas nesse espaço.

Espíritos – A Morte está ao Seu Lado é um filme lançado em 2004 na distante Tailândia, dirigido por Banjong Pisanthanakun e Parkpoom Wongpoom. Até eu que sou neófito no gênero sei que a Ásia – em especial o Japão, talvez – é famosa pelos seus filmes de terror, então fui assistir a película esperançoso de que teria uma experiência marcante… e não me decepcionei!

Trailer

Um jantar com amigos, regado a muita bebida e na companhia da bela namorada. Um agradável momento no qual todos ali se divertiam, enquanto lembravam lá e cá histórias da época do colégio. Aparentemente uma noite auspiciosa… Todavia, voltando para casa, Tun (Ananda Everingham) e Jane (Natthaweeranuch Thongmee) acabam por atropelar uma moça. Desesperados, fogem da cena sem ao menos verificar se a menina estava viva ou morta. Embora livres de qualquer sanção legal, o incidente não deixa de atormentá-los e, por mais que aquilo os incomodasse, a vida tinha que seguir. Ambos, portanto, tentavam manter suas rotinas na faculdade e no trabalho, mas uma série de curiosos fenômenos começa a ocorrer: barulhos estranhos, luzes que se apagam sozinhas, sonhos terríveis, vultos inexplicáveis em fotos… Seriam aquilo meros reflexos psicológicos do trauma causado pelo acidente ou havia ali algo de sobrenatural? Talvez o espírito da menina atropelada quisesse vingança? É mais ou menos a partir dessas perguntas que o enredo vai se desenrolando. E se o argumento a princípio é demasiadamente simples, apenas um conceito para justificar uma série de sustos, ele vai se complexando a ponto de se tornar um dos pontos fortes do filme.

Mas talvez o mais espetacular do longa seja o clima. Poucas obras conseguem criar uma atmosfera de terror tão bem. Diversos elementos colaboram para tanto: jogo de câmeras, ambientação, luz, trilha sonora e, principalmente, a escolha da atriz que antagoniza com Tun e Jane. É claro que os sustos causados por barulhos altos e inesperados estão presentes, mas é esse clima que permeia toda a obra que vai lhe dar angústia e, vez ou outra, um calafrio. Um ótimo filme para ser assistido sozinho, com a luz apagada e no meio da madrugada.

P.S.: No Brasil foi lançado Espíritos 2, mas embora o título sugira ser uma sequência, não há nenhuma relação com esse filme aqui.

Nota: 8.0 (entenda a nota)

Ficha técnica:

  • Título original: ชัตเตอร์ กด ติด วิญญาณ
  • Título em inglês: Shutter
  • Ano de lançamento: 2004
  • Diretor: Banjong Pisanthanakun e Parkpoom Wongpoom