Oldboy [2003]

Oldboy [2003]

Seu dia começou mal. É aniversário de quatro anos da sua filha, mas você está retido numa delegacia de polícia, completamente embriagado. Por fim, depois da ajuda de um amigo, consegue ser liberado para enfim poder voltar para casa e rever esposa e filha. Porém algo acontece e você acorda num quarto estranho, hermeticamente fechado, sendo que seu único contato com o mundo externo é um televisor. Você não faz ideia de como chegou ali, nem do porquê de ter sido trancafiado naquele lugar, de quem o capturou, muito menos de quando sairá. Sua vida é decidida nas minúcias por outrem: escolhem quando você vai dormir, o que vai comer, quando irá cortar o cabelo… tudo. Você é constantemente dopado, vive tendo alucinações e não tem nem mesmo o direito a se matar, por QUINZE ANOS! Esse é o pano de fundo Oldboy, filme coreano dirigido por Park Chan-wook. Vencedor do Grand Prix e indicado à Palma de Ouro do aclamado Festival de Filmes de Cannes em 2004 e premiado em diversos outros cantos do mundo, Oldboy é o segundo filme da “Trilogia da Vingança”, – filmes dirigidos por Park que, a despeito de não terem relação direta um com o outro, têm como mote a “vingança”.

Trailer

A trama de Oldboy, uma mistura de drama, thriller psicológico e criminal, é baseada numa série de mangás homônima, criada por Nobuaki Minegishi e Garon Tsuchiya (aos interessados, a obra está sendo lançado pela editora Nova Sampa), embora, claro, adaptações sejam necessárias para encaixá-la numa nova mídia. Para além das adaptações, todavia, o enredo funciona muito bem nas telonas. Desde o início do filme somos fisgados pelo fluxo de acontecimentos e ficamos ávidos para entender o que está acontecendo com Oh Dae-su, o pobre coitado do protagonista. E quanto mais tudo vai se esclarecendo, mais perplexos vamos ficando, até o desfecho – ah! o desfecho – que é surpreendente!

Se o argumento é sólido, contudo, o filme não se limite a ele. A direção de Park é bastante eficiente e a atuação de Choi Min-sik (que interpreta Oh Dae-su) convence, principalmente nas cenas em que ele está na clausura, momentos nos quais podemos sentir as perturbações psicológicas do personagem tanto pela caracterização incrível como pelas feições de Min-sik. Após a misteriosa libertação de Oh Dae-su, Oldboy muda de fase: sai a sensação de sufocamento e entra sentimentos de curiosidade e desforra. E aí Park fez as escolhas corretas. Primeiro soube dosar bem a velocidade com a qual as peças do quebra-cabeça vão sendo reveladas. Depois, não quis mostrar ao espectador cada pequeno avanço na trama, deixando a nosso cargo entender o que está se passando. Não digo que em algum momento as transições sejam obscuras… apenas sutis, evitando aquele sensação pasteurizada. Por fim, Park acertou em cheio no uso da trilha sonora, que muitas vezes parece estar em certa dissonância com a imagem, fato, todavia, que não cria estranhamento. Ao contrário, acaba gerando uma atmosfera apropriada para o desenvolvimento do filme.

Oldboy é um filme por vezes chocante, por outras opressor, mas de inegável senso artístico e capaz de nos prender do início ao fim. Um dos grandes filmes coreanos, sem dúvida.

Nota: 8.5 (entenda a nota)

Ficha técnica:

  • Título original: 올드보이 (Oldeuboi)
  • Ano de lançamento: 2003
  • Diretor: Park Chan-wook
  • Elenco: Choi Min-sik, Yoo Ji-tae, Kang Hye-jung